A cultura da conferência

Além do debate de propostas, não poderia faltar intervenção cultural na II Conferência Nacional de Cultura.

Usando apenas um sistema de som (leia-se autofalante) com rodinhas e muito carisma, a Rádio Conferência anima a IICNC com informes, poesia e música regional. A rádio não deixa o hall do centro de convenções ficar em silêncio um só instante, nem quando o som do forró improvisado começa a adentrar as salas de reunião onde os GTs estão reunidos. E quem passa desavisado no corredor de repente corre o risco de se ver a “bater a mão, batendo também o pé” ao som do carimbó. Entre os informes, um delegado da classe circense avisa: “Está circulando uma proposta de proibir o uso do termo ‘palhaço’ e ‘palhaçada’ ao se referir ao atos ilícitos no Congresso Nacional. Vamos repeitar a nossa profissão!”.

Em uma saudável concorrência, a Rádio Nossa Casa da Amazônia, “ocupa os espaços mal ocupados” com uma instalação de fotografias, artes plásticas com material reciclado e camisetas customizadas. A rádio já havia feito sucesso na Conferência Nacional de Comunicação, em dezembro passado, com apenas um megafone e volta à Brasília na Conferência de Cultura. Trazendo a arte da população ribeirinha, o projeto pauta questões como o acesso à cultura e o “Custo Amazônico” (o custo necessário de se realizar ações na Amazônia).

Fechando as atividades de sábado no Centro de Convenções Brasil XXI, o grupo de percussão feminina Batelata veio para acordar os participantes após as discussões nos grupos de trabalho.

À noite, o palco Waly Salomão na Funarte recebeu o Cavalo Marinho Boi Brasileiro do Mestre Luis Paixão, de Pernambuco, abrindo o palco para intervenções alternativas à programação.
Além do palco musical, o espaço conta com exposições de artesanato e artes visuais, todos os trabalhos fruto do edital Interações Estéticas.

Hoje acontece a Plenária Final, que irá aprovar 32 prioridades para a II CNC, das propostas saídas dos sub-eixos e das conferências pré-setoriais. Cada um dos 7 grupos de trabalho ontem definiram 5 propostas, que já estão garantidas no caderno final.

Continue acompanhando a Conferência pelo site http://www.conferenciadecultura.com.br, no twitter pela hashtag #iicnc e por essa que vos fala, @alinecarvalho.

Até mais!

Sobre Aline Satyan

Aline Satyan é formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Indústrias Criativas pela Universidade Paris 8 e autora do livro “Produção de Cultura no Brasil: Da Tropicália aos Pontos de Cultura”. Com experiência em políticas culturais e programas de formação para a cultura, trabalhou em diferentes projetos na esfera governamental e universitária. Há alguns anos tem se dedicado a estudar processos de colaboração e atuar como educadora, facilitadora de grupos e consultora de gestão em organizações culturais. Certificou-se em design para sustentabilidade no Programa Gaia Education na ecovila Terra Una (Liberdade, MG) em 2014, Aprofundamento em Dragon Dreaming na Pedra do Sabiá (Itacaré, BA) em 2015 e em Design Permacultural no Instituto Pindorama (Nova Friburgo, RJ) em 2016. É coordenadora do programa Gaia Jovem Serrano, co-fundadora da Cena Tropifágica e da Txai Design de Experiências, e sua principal busca atualmente é por uma vida de consciência, criatividade e em cooperação. Para saber mais: https://www.facebook.com/gaiajovemserrano/ https://www.facebook.com/txaidesigndeexperiencias/ http://www.cenatropifagica.com/

Publicado em 14/03/2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: