Na rota da Teia 2010: Tambores Digitais

A última quinta-feira, dia 25, foi um importante dia para a cultura brasileira. No dia nacional do Maracatu, tinha início na cidade de Fortaleza o quarto encontro nacional dos Pontos de Cultura, a Teia 2010: Tambores Digitais. Na programação da noite de abertura, coroação das rainhas do maracatu, o cantor cearense Fagner e o rapper carioca B Negão. O encontro prometia: “A diversidade cultural brasileira se encontra em todos os pontos”.

Durante a sexta e o sábado, a Teia das Ações – conceitos e práxis, reúne participantes das Ações do Programa Cultura Viva para reflexão e compartilhamento de suas ações locais. Ao fim do encontro um documento será encaminhado ao Ministério da Cultura com propostas inovadoras para a continuidade do programa. Paralelamente, a Mostra Artística traz 88 atividades culturais de Pontos de Cultura de todas regiões do país e diversas linguagens artísticas. Em dois minutos de caminhada pelo Centro de Convenções Dragão do Mar, onde está sendo realizado o evento, é possível conferir a exposição de fotografias “Quilindo Quilombo”, resultado do prêmio Interações Estéticas entre os Pontos de Cultura do Rio de Janeiro Campus Avançado e o Quilombo São José, o parangolé coletivo do Projeto de Interferência Ambiental, ligado ao CUCA Ceará e uma Feira de Economia Solidária com projetos de diversos Estados.

Na tarde de domingo, um grande cortejo político-cultural em memória do líder abolicionista cearense Dragão do Mar reuniu as atrações da mostra artística na Avenida Beira Mar da cidade.

Na programação cultural da noite, nomes conhecidos como Chico César e Mombojó animam o público tanto quanto o Boi Juventude e os belíssimos Tambores de Aço da Casa de Cultura Tainã. Mas a atração mais disputada da noite foi a Caravana Carbono Neutro, um ônibus-boate comandado pelo casal paraense Kaveirinha e DJ Calcinha, rodando as ruas da cidade tocando de tecnobrega a Jorge Ben.

Entre a sexta e o domingo, a Teia das Ações e a Mostra Artística esquentaram os tambores para o Fórum Nacional dos Pontos de Cultura que começa hoje. Um importante espaço de fortalecimento do movimento, o Fórum irá deliberar as ações da Rede de Pontos de Cultura para o próximo ano, indicar diretrizes para a política cultural e eleger a nova Comissão Nacional de Pontos de Cultura.

Entre as principais discussões travadas na Teia 2010: Tambores Digitais, está a consolidação do programa Cultura Viva como Política de Estado. Este é último espaço de encontro entre os Pontos durante a atual gestão do Ministério, e a continuidade do suporte às ações e ao diálogo entre poder público e sociedade civil é uma importante preocupação. Sabemos que o movimento social da cultura está potencializado e continuará existindo através da rede estabelecida. Assim, uma das propostas é que seja resultado desta Teia uma carta aberta dos Pontos de Cultura para que os candidatos à presidência se posicionem a respeito da política cultural, mostrando assim a base social constituída através do programa.

Para além da articulação junto Ministério, a Teia proporciona a interação e a troca de experiências entre as ações realizadas. No seminário “A importânia das redes para a sustentabilidade do empreendimento”, foram discutidas formas de continuidade das ações a partir da colaboração em rede. Para Shirley, representante do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, “a economia solidária propõe um outro modelo de sociedade, o estabelecimento de redes e trocas, não apenas o escoamento da produção. Por que a gente não pensa em um governo onde o modelo econômico seja distribuitivo e compartilhado?”.

É neste clima de cultura e política que a Teia 2010: Tambores Digitais segue até a quarta-feira dia 31 na cidade de Fortaleza. Acompanhe o encontro no twitter (@alinecarvalho, @teia2010, #teia2010) e no blog www.culturadigital.br/teia2010.

Sobre Aline Satyan

Aline Satyan é formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Indústrias Criativas pela Universidade Paris 8 e autora do livro “Produção de Cultura no Brasil: Da Tropicália aos Pontos de Cultura”. Com experiência em políticas culturais e programas de formação para a cultura, trabalhou em diferentes projetos na esfera governamental e universitária. Há alguns anos tem se dedicado a estudar processos de colaboração e atuar como educadora, facilitadora de grupos e consultora de gestão em organizações culturais. Certificou-se em design para sustentabilidade no Programa Gaia Education na ecovila Terra Una (Liberdade, MG) em 2014, Aprofundamento em Dragon Dreaming na Pedra do Sabiá (Itacaré, BA) em 2015 e em Design Permacultural no Instituto Pindorama (Nova Friburgo, RJ) em 2016. É coordenadora do programa Gaia Jovem Serrano, co-fundadora da Cena Tropifágica e da Txai Design de Experiências, e sua principal busca atualmente é por uma vida de consciência, criatividade e em cooperação. Para saber mais: https://www.facebook.com/gaiajovemserrano/ https://www.facebook.com/txaidesigndeexperiencias/ http://www.cenatropifagica.com/

Publicado em 29/03/2010, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: