oXcars, o oscar do compartilhamento em rede

No melhor estilo (ainda muito vivo) do #15M espanhol, a  cidade de Barcelona recebeu entre 27 e 30 de outubro, artistas, hackers, ativistas e apoiadores da cultura livre para a terceira edição do Free Culture Forum.

Organizado pelo coletivo la-X [1], que luta pelo direito ao compartilhamento, o evento é um grande espaço de encontro, troca e pirataria coletiva, com muito orgulho. A começar pela cerimônia de abertura, na quinta à noite: oXcars, “o maior evento de cultura livre dos últimos tempos”, um grande momento desobediência à industria do copyright, “com surpresas de todo o tipo para pedir que a cultura cesse de ser pura mercadoria nas mãos dos lobbies das industrias culturais e das entidades de gestão”.

Abrindo a noite, para dar o tom do evento, a Declaraçao de Independência do Cyberspaço, de John Perry Barlow.

Em seguida, tem inicio um verdadeiro show onde são apresentadas iniciativas criativas e debochadas em prol do compartilhamento na rede e de denuncia às exageradas restrições impostas em nome da propriedade intelectual. Dentre as atrações apresentadas este ano, vale a pena destacar:

A artista plastica Nadia Plesner, que enfrentou um processo jurídico de três anos contra a marca Louis Vitton, por ter pintado uma réplica da famosa bolsa no quadro “Darfurnica“. O objetivo da obra era denunciar a maneira pela qual os meios de comunicação ocidentais informavam sobre o massacre de Darfur, criando um mural no estilo (e tamanho) de Guernica, de Pablo Picasso. O quadro retratava celebridades como Paris Hilton e Barack Obama ao lado das vitimas do genocídio – um dos quais, um menino raquítico portando uma bolsa da marca. A artista plastica enfrentou sozinha a batalha juridica até o fim, em junho deste ano, quando o Tribunal de Justiça Europeu anulou a multa solicitada pela empresa pelos direitos de uso da marca (5 mil euros por dia de exposição ao público, acumulada em 485 mil euros), e obrigou o pagamento de 15 mil euros dos gastos jurídicos de Nadia. Hoje, seu caso é estudado em eventos jurídicos e ela busca divulgá-lo para apoiar artistas a não cederem às pressões da industria do copyright.

O portal Liberateca.net, um grande repositorio de obras literárias sob copyright. Os criadores do projeto, que não possui fins lucrativos, explicam: “Existem leis injustas (sobre a Lei Sinde, que criminaliza o compartilhamento na Espanha). Vamos nos contentar em obedecê-las? Nos esforçamos para alterá-las, obedecendo-os nesse meio tempo? Ou vamos transgredir uma vez? Se a injustiça requer sua colaboração, quebre a lei”.

O programador, escritor e ativista Aaron Swartz, que esta sendo processado por ter disponibilizado em setembro de 2010, cerca de 4 milhões de publicações acadêmicas do arquivo online JSTOR (Journal Storage), todas sob copyright, em redes p2p. O jovem de 25 anos, que esta sendo acusado de fraude eletrônica, obtenção de informações de forma ilegal e dano a um computador protegido, não pôde estar presente no evento, e acompanhou por streaming a homenagem, sendo ovacionado pela plateia.

O documentário Copiad, Malditos!, que trata do atual debate sobre direitos autorais  através de uma auto-reflexão sobre os desafios da realização de um filme sob uma licença flexível. O filme, lançado em abril deste ano, é a primeira obra audiovisual em co-produção com uma rede de tv espanhola (a Televisión Española) licenciada em Creative Commons. Aqui você pode assistir o filme en streaming (em espanhol e inglês), e aqui é possivel baixá-lo gratuitamente.

O disco coletivo “Macarena: versoes domésticas para o commons”, com 7 releituras do sucesso dos anos 90, gravado pela dupla Los del Rio. O projeto busca “denunciar o uso indiscriminado do patrimônio público levado ao terreno do comercial”, reivindicando a origem popular e não autoral de “Macarena”, com a qual a dupla espanhola vendeu milhares de discos e ganhou inúmeros processos, enquanto Manuel Soler e Jesús Bola, compositores originais da canção, nunca ganharam um centavo por isso. O hit tem origem nas canções populares das marchas militares pertencentes ao dominio publico, e as releituras para o disco coletivo foram feitas pelas bandas participantes do independente Festival Internacional ZEMOS98.

O artista gráfico Aleix Saló e seu vídeo “Españistan”, que fez sucesso entre milhões de internautas ao explicar a crise econômica espanhola em uma debochada animação:

~~> Saiba mais sobre o oXcars e os projetos apresentados este ano aqui, e assista também as edições anteriores: 2008, 2009, 2010.

Em breve compartilho aqui um apanhado dos projetos mais bacanas que circularam pelo Forum… é muita ideia interessante pra caber num post só!

[1] O nome “la X” vem de “EXGAE”, em referência (negativa) à Sociedad General de Autores e Editores, a versão espanhola do nosso polêmico ECAD (Escritorio Central de Arrecadação de Direitos).

Sobre Aline Satyan

Aline Satyan é formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Indústrias Criativas pela Universidade Paris 8 e autora do livro “Produção de Cultura no Brasil: Da Tropicália aos Pontos de Cultura”. Com experiência em políticas culturais e programas de formação para a cultura, trabalhou em diferentes projetos na esfera governamental e universitária. Há alguns anos tem se dedicado a estudar processos de colaboração e atuar como educadora, facilitadora de grupos e consultora de gestão em organizações culturais. Certificou-se em design para sustentabilidade no Programa Gaia Education na ecovila Terra Una (Liberdade, MG) em 2014, Aprofundamento em Dragon Dreaming na Pedra do Sabiá (Itacaré, BA) em 2015 e em Design Permacultural no Instituto Pindorama (Nova Friburgo, RJ) em 2016. É coordenadora do programa Gaia Jovem Serrano, co-fundadora da Cena Tropifágica e da Txai Design de Experiências, e sua principal busca atualmente é por uma vida de consciência, criatividade e em cooperação. Para saber mais: https://www.facebook.com/gaiajovemserrano/ https://www.facebook.com/txaidesigndeexperiencias/ http://www.cenatropifagica.com/

Publicado em 04/11/2011, em Cultura Livre, Encontros. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: