Dicas de Paris – em português

Paris não é uma cidade simples. Morar lá por dois anos, menos ainda. Então pra facilitar a experiência de quem vai para a “cidade das luzes”, e compartilhar um pouco da minha, resolvi fazer esse post off topic aqui no blog com dicas de passeio, comidas, barzinhos e lugares especiais.

É claro que Paris tem muito mais coisa do que cabe nessa lista, mas como o que não falta por aí são guias turísticos e blogs com ótimas dicas da cidade, dei preferência aqui para indicar aquelas pequenas coisas que fazem a felicidade do dia a dia, principalmente no 11e, que é a região onde eu morava (e a minha preferida!). Para dicas mais atualizadas e completas de Paris, sugiro o blog Petit Jounal de la Porte Dorée

Paris é dividida por “arrondissements”, divisões geográficas por números, que vão do 1e ao 20e, como mostra o mapa abaixo, por isso dividi as dicas assim. Não hesite em dar aquela pesquisada no Google para encontrar um endereço ou site de um lugar específico, os lugares, prédios e equipamentos culturais de lá estão geralmente refenciados na internet.

As sugestões estão sinalizadas da seguinte forma:

* – bom     ** – muito bom      *** – imperdível

 

Cultura

1e, 2e

Centre Georges Pompidou – M° Rambuteau ***
Museu de Arte Contemporânea, biblioteca ótima e aberta ao público. Os arredores ficam super movimentados nos fim de semana.

Bibliothèque du cinéma François Truffaut – M° Les Halles *
Dentro do shopping Les Halles, uma mediateca com bastante conteúdo sobre cinema

La Gaité Lyrique – M° Arts et Métiers **
Centro de Arte Digital, abriga diversas exposições e conferências interessantes

3e

Musée d’Arts et Métiers – M° Arts et Métiers
Museu bacana para quem se interessa pela história da ciência e das profissões. Várias invenções, de Guttemberg a Santos Dummont, estão por lá.

5e / 6e

Cinemas em Montparnasse
Maioria blockbuster, mas é um bom passeio pra família seguido de um delicioso crepe bretão

Cinema na Mouffetard – M° Place Monge ou Cardinal Lemoine
Filmes de arte na Mouffetard, e nesse cinema ainda é possível comprar cartazes de filmes novos e antigos, uma boa para imendar com uma cervejinha na badalada rua Mouffetard

Mosquet de Paris M° Jussieu **
A mesquita de Paris é um dos lembretes da forte influência árabe na sociedade parisiense contemporânea. A mesquita recebe mulçumanos para os cultuos diários e abre algumas partes para vista. Na parte de trás, uma área lindamente decorada perfeita para tomar um chá de menta e uma deliciosa pâtisserie (doce típico árabe) e se sentir no Marrocos. A mesquita dá para os fundos do Jardin des Plantes (mais abaixo), é uma boa opção juntar os passeios.

9e

La Cantine – Rue de Montmartre
Espaço de eventos e co-working e ponto de encontro da cultura digital

10e

Studio Bleu – Chateau d’Eau *
Estúdio de ensaio de diversas bandas principalmente de tendência afro (reggae, maracatu, jazz), vale a pena conferir se tem alguma oficina aberta rolando. Na pior das hipóteses, a região é cheia de barzinhos bons e baratos

12e

Cinémathèque Française – M° Bercy **
Relíquia para quem gosta de cinema, sempre tem exposições novas, e filmes seguidos de debate com a equipe

BNF – Bibliothèque François Mitterand
A principal biblioteca de Paris, tem uma arquitetura moderna e um jardim de inverno interior. Apesar de ser linda, acho um ambiente hinóspito para estudos (muito escura e cheia de regras).

18e

Museu do Dali – M° Abesses
Para quem gosta do pintor surrealista, vale a visita, seguida da lojinha de lembranças divertidas à la Dali. Fica atrás da Place du Terthe

19e

Cidade da Ciência Porte de la Villette *
Quem vai com família e filhos não pode deixar de ir. Uma viagem pelo mundo da ciência, também abriga eventos como a Ubuntu Party (encontro de software livre, todo ano em abril e outubro)

Le CentQuatre – M° Crimée
Centro de artes contemporânea e cultura digital, tem sempre artistas novos, pra quem curte.

20e

La Miroiterie – M° Menilmontant **
Um dos squats mais culturais da cidade, a Miroiterie fica no 88 rue de Menilmontant e abriga artistas independentes, viajantes perdidos e oficinas culturais (até capoeira tem). Geralmente não se cobra ingresso, mas vale deixar uma contribuição na entrada. A programação é um mistério, é chegar lá pra ver. Boa pedida para o fim da noite, pois geralmente não tem hora para acabar.

 

 

Pontos Turísticos

1e, 2e

Hôtel de Ville – M° Hotel de Ville *
A prefeitura de Paris, ao lado do Rio Sena, e com uma imensa praça em frente, que de tão versátil recebe no verão quadra de volêi de praia e no inverno uma pista de patinação no gelo. Tem um museu anexo com exposições de fotografia.

Musée du Louvre / Jardin des Tuileries – M° Louvre Rivoli e M° Tuileries
O famoso museu do Louvre, pede no mínimo um dia para visitar por inteiro, é gigante. O Jardim de Tuilleries, a sua frente, é uma delícia para descansar depois do passeio. Atenção: tudo é extremamente caro nessa região, de um crepe de Nutella a souvenirs, você encontra tudo mais barato em outros lugares da cidade

4e

Notre Dame – M° St Michel Notre Dame
Filas gigantes, o jardim na lateral direita me parece mais bonito que a igreja em si

Sorbonne e Panthéon – M° Cluny La sorbonne ou St Michel *
Subindo o Bv Saint German de Près você passa pela famosa universidade Sorbonne e chega ao Panthéon, onde fica o pêndulo de Foucault. Passeio turístico, mas vale a pena no caminho até o Jardin de Luxembourg

11e

Place de la République – M° République *
A praça da República é um dos pontos de maior circulação na cidade, e você provavelmente vai passar por lá para fazer alguma transferência do metrô. Tem lojas e bares no amplo entorno, mas a praça propriamente, por sermuito grande, não é dos melhores lugares para se sair. No Carnaval de Paris é o ponto final do desfile

Place de la Bastille – M° Bastille **
Onde foi derrubada a prisão da Bastilha que levou à revolução francesa, é onde fica a Ópera da Bastilha. A praça costuma ser palco para vários shows e eventos, como a Parada Gay e a comemoração da vitória do presidente socialista François Hollande. Seu entorno fica movimentado, com bares, restaurantes, cinema e um mercado de artes no Boulevard Richard Lenoir nos finais de semana.

Cemitière Père Lachaise – M° Père Lachaise *
Onde estão enterradas diversas celebridades. (Eu, que não sou muito fã de cemitérios, só sei dizer do psicanalista Félix Guattari, a única razão pela qual eu fui até lá )

18e

Sacre Cœur – M° Abesses*
A famosa igreja no Monte dos Mártires (Montmartre), subindo os mais de 300 degraus internos, oferece uma das vistas mais bonitas de Paris. Nos dias de sol as escadarias a sua frente ficam cheia de jovens, músicos, malabaristas (e ‘pic-pockets’ também, é sempre bom ficar de olho)

Place du Terthe – M° Abesses *
Bem clichê parisiense, a praça fica cheia de floristas e pintores de ruas, atraindo os turistas que vêm sentar para comer um crepe na praça

Café Deux Magots (Amélie Poulain) – Rue Lapin, M° Blanche ou Abesses *
Para que curte cinema, o café onde foi rodado o filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” vale uma paradinha para se reconhecer no cenário do filme (que foi todo rodado no bairro, por sinal). Subindo do metrô Blanche em direção a rue d’Abesses pela rue Lapin, fica à direita (fique de olho no nome pois não é muito chamativo e muitas pessoas na rua não sabem onde fica).

 

Parques e pique-niques

1e/4e

Pont des Arts * – M° Pont Neuf
Ponte de pedestres e toda em ferro, suas grades são lotadas de cadeados como jura de amor entre casais (vai entender, trancar seu amor numa ponte né, mas tudo bem…rs). É uma ótima pedida para um vinho, queijos e violão no fim do dia. Fica cheia de jovens no verão

5e

Jardin des Plantes – M° Gare d’Austerlitz *
É o Jardim Botânico de Paris, uma boa opção para sentar e comer um sanduíche ou ler um livro numa tarde durante a semana, principalmente se estiver fazendo sol. Lá também tem um Museu de História Natural, com réplicas de diversos animais, um ótimo passeio para fazer com as crianças.

6e

Jardin de Louxembourg / Senado – RER Luxembourg *
Um dos maiores, mais bem cuidados e mais movimentados jardins de Paris, é onde fica o Senado. Bom pra passar uma tarde pegando sol e lendo um livro (passatempo preferido dos franceses nos dias de sol)

10e

Canal St Martin – M° République, Goncourt, Jacques Bonsergent, Jaurès ***
Um dos lugares preferidos dos parisienses (e meu!) para sentar e tomar um vinho no fim do dia, tem diversos barzinhos ao longo do canal. Simplesmete uma delícia.

11e

Vélib no Boulevard Richard Lenoir ***
Uma das melhores coisas de Paris, na minha opinião, são as Velibs, o sistema de bicicletas em auto-serviço. Além de ser um meio de transporte viável, pois a cidade não é gigante e tem postos de Velib espalhados por praticamente todo canto, é uma delícia se perder pelas ruelas em cima de duas rodas, principalmente no verão. Coloco a dica aqui no 11e pois é o bairro onde eu morava, e o Boulevard Richard Lenoir é super agradável. Mas recomendo andar de bicicleta o máximo possível, para conhecer melhor a cidade, saber se situar, pegar um ventinho na cara e ainda de quebra queimar umas calorias.

12e

Parc de Bercy M° Bercy  **
O Parc de Bercy, onde fica a Cinémateque Française, é um ótimo lugar para um pique nique no fim da tarde e a pista de skate costuma estar sempre movimentada

19e

Buttes Chaumont – M° Laumière, Botzaris, Buttes Chaumont ou Colonel Fabien ***
Meu lugar preferido de Paris, é um grande parque com montes, um lago central, um lindo mirante e até uma mini queda d’água, pra esquecer que estamos no meio da cidade. Milhares de pique-niques diários, fica lotado nos domingos de sol, especialmente próximo ao badalado bar Rosa Bonheur.

Canal de l’Ourcq – M° Jaurès, Laumière, Ourcq ***
Eu diria a “Lagoa” parisiense, é uma excelente pedida para uma corridinha ou pique nique durante o dia ou um vinho à noite. Perto do Buttes Chaumont, é uma ótima opção também para um fim de tarde depois de um dia no parque. Na beira do rio ficam muitos jovens jogando “petanque” (um nome cool pra “bocha”, sim, aquele jogo de senhores nas pracinhas de manhã). O Bar de l’Ourcq oferece vários jogos de tabuleiro e também empresta as bolinhas de pétanque para jogar no entorno.

Parc de la Villette – M° Porte de la Villette ou Porte de Pantin **
Localizado atrás da Cité de la Science, é uma boa opção de pique nique depois de uma visita ao museu. Como é grande, costuma receber eventos e show diversos. No verão, realiza o “Cinema em plein air” (cinema ao ar livre), com sessões diárias de quarta a domingo, que ficam lotadas de cangas e cadeiras de praia – na minha opinião, a melhor opção do verão.

20eme

Parque de Belleville **
Parque bonitinho no alto de Belleville, o bar em frente tem uma vista linda e lembra o Bar Urca à noite.

Comer

1e, 2e

Falafel da Rue des Rosiers – M° St Paul ***
A loja verde no início da rua, “Le As du falafel”, se diz “o falafel mais famoso do mundo”, mas eu ainda prefiro o da lojinha vermelha no fim da rua, do lado direito, apesar da possível grosseria do atendente (você está e Paris, acostume-se rs). Em todo caso, falafel (sanduíche de salada com bolinhas fritas de grão de bico) é uma delícia e tem várias opções de docerias árabes na rua para a sobremesa. Bon apetit!

Libanês – M° Rambuteau
Descendo a rue de Rambuteu de costas para o Centro Georges Pompidou, a sua direita você encontra uma lojinha verde (se não me engano) que faz sanduíches libaneses na hora. É uma delícia e o preço em conta.

 

3e

Marché des Enfants Rouges  – M° Filles du Calvaire ou Saint Sebastien Frossard *
Um mercadinho típico e bonitinho, bem no centro do Marais. Tem opções de aperitivos e desgustação de vinho e também refeições – uma vez comi num africano delicioso.

 

4e

Maoz (falafel veg) – Rue Saint Andre des Arts **
Se você procura um fast food saudável e com preço e conta, o Maoz é uma ótima opção. Por 5 euros você come um sanduíche falafel com um buffet livre de saladas, para repor o quanto quiser.

M° St Michel **
Em torno da place St Michel e nas ruelas atrás tem vários restaurantes típicos com menus em conta. É andar, se perder e apostar no que tiver com a cara melhor.

6e

Crepes em Montparnasse – M° Montparnasse ou Edgard Quinet ***
Diferente dos milhares de crepe de rua, as creperias de Montparnasse são conhecidas pelas tradicionais gallettes bretãs (crepes salgados feitos com massa escura). Na Rue d’Odessa você encontra várias opções de creperia, todas com uma cara ótima. Minha sugestão de sabor: “Fromage aux artichauds et creme fraîche aux ciboulettes” (Queijo, alcachofras e creme de cebolinha) e de sobremesa “Pomme et caramel au beurre salé” (Maçã com uma incrível combinação de caramelo com manteiga, um dos doces mais deliciosos que já comi) – no dia seguinte você pega uma Velib para compensar as calorias!

9e

Corcoran’s (prato veg) – M° Grands Boulevards *
O Corcoran’s é um pub irlandês que tem em vários lugares da cidade. Nesse do Grand Boulevards já comi algumas vezes uma “porção vegetariana”, basicamente uns empanadinhos de brócolis, cebola e queijo. Ótima opção pra beliscar com as deliciosas cervejas!

Le meilleur crêpe du monde – M° Grand Boulevards
Se estiver pela área, com fome e com pressa, uma boa opção também é essa creperia de rua que faz esquina com a rue Montmartre. Não sei se é o melhor crepe do mundo, mas é um dos maiores com certeza.

La Mafiosa – M° Place de Clichy ***
Esse restaurante italiano na Rue des Dames (se não me engano) é comandado por um chefe brasileiro, e sempre que comi lá foi um prato melhor que o outro, super recomendo. Se disser que é brasileiro, de repente até ganha uma cidra de gentileza, fica a dica!

10e

Indianos do Bv Magenta- M° Gare de l’Est
O Boulevard de Magenta é conhecido pela grande quantidade de restaurantes indianos. Na Rue du Faubourg Saint Denis (descendo da Gare de l’Est em direção ao Boulevard Saint Denis) também tem opções.

Wok for Walk – M° Chateau D’Eau *
Outra opção de fast food saudável e gostoso é esse achado na Rue des Petites Écuries, na altura do n° 14: você escolhe a base, acompanhamentos e molho e sai de lá alimentado e sem gastar muito.

11e

Tien Hang – 14 rue Bichat, M° Goncourt ***
Embora seja de comida tailandesa, esse é, sem dúvidas, meu restaurante preferido em Paris! Especializado em inventar pratos veganos a partir de receitas tradicionais, você encontra opções com “porco”, “galinha”, “presunto” e até “camarão”. Além da comida ser deliciosa, o serviço é bastante simpático. Só fique atento para não chegar muito faminto pois sua fama se espalhou e ele tem ficado cheio nos horários de almoço e janta

Tunisiano perto da Igreja – M° Menilmontant
Essa é aquela opção da larica da madrugada. Situado na altura do n°4 da Rue Julien Lacroix, essa lojinha vende sanduíches tunisianos com diversos recheios e fica aberta até umas 2h. Se você não curte pimenta avise antes, pois eles capricham!

Barracão – Rue Oberkampf, M° Parmentier ou Menilmontant **
Quando bater a saudade do Brasil, corra pra lá: Tem feijoada, moqueca de camarão, ximxim de galinha e até caipirinha de maracujá. Claro, não queira comparar os temperos, mas os cartazes da Brahma com Sheila Melo e Sheila Carvalho e os DVDs da Beth Carvalho vão fazer você se sentir na laje de domingo.

East Side Burguer – 60, Bv Voltaire, M° St Ambroise
Esse restaurant infelizmente não tive tempo de conhecer, mas fiquei na curiosidade, então passo a dica: um fast food 100% vegetariano, com uma cara bem simpática

12e

Ekko – M° Blibliothèque François Mitterand
Uma opção prática e saudável, a rede de fast food saudável Ekko tem em vários lugares, mas sugiro essa da Rue Tolbiac porque fica perto da BNF, e não tem nada de bom para comer lá por perto. Os preços são um pouco salgados mas visto a falta de opção da região e a qualidade e variedade de combinações, vale a pena.

13e

Chez Gladines – rue Butte aux Calles, M° Place d’Italie
Esse restaurante é super recomendado por vários amigos, mas como não como carne não tenho muito que fazer por lá rs. Especializado em comidas das montanhas (leia-se super calóricas), é famoso pelo pato assado e raclette (batatas assadas com queijo).

18e

Pizza Pomodoro– M° Abesses *
Localizada na Rue Trois Frères, essa pizzaria atrás da Place d’Abesses  é boa e o preço em conta. Na região tem vários barzinhos se a ideia é esticar a noite.

19e

L’Alliance – M° Laumière **
Na esquina da Av. Jean Jaurès com a Rue de Crimée esse restaurante simpático serve um delicioso cuscus (prato típico marroquino) nas quintas à noite. E o melhor: de graça, você só paga as bebidas que consumir! Atravessando a rua tem uma loja de deliciosas especiarias turcas, se quiser garantir o café da manhã do dia seguinte ou simplesmente esticar a noite beliscando aperitivos com vinho no Canal de l´Ourcq

20e

Le Roleau de Printemps – Rue des Toutilles, M° Belleville ***
Mais um restaurante que não é francês e tá na lista dos favoritos: esse vietnamita serve deliciosos pratos típicos, e em especial recomendo o ótimo peixe com leite de côco enrolado na folha de bananeira (a única brecha que eu abro na minha vida vegetariana), que vai super bem com o “riz gluant” (uma espécie de arroz coladinho). Chegue cedo (até 20h no máximo) pois lá sempre tem fila, e o atendimento não é dos mais rápidos. De sobremesa, recomendo o “confit de gingembre”, deliciosas lasquinhas de gengibre açucaradas. Na sequência, vale esticar tomando uma cervejnha no badalado Aux Folies. Atenção: o Roleau de Printemps não abre às quartas!

 

Noite

1e, 2e

Jazz na Rue des Lombards – M° Châtelet **
A rue des Lombards é conhecida por seus clubes de jazz,como o Sunset Sunside, Le Baiser Salé e o Duc des Lombards. Vale uma olhadinha no site antes pra conferir a programação e não se assustar com os preços na hora. Eles geralmente enchem nos fins de semana, e dependendo do show é possível comprar com antecedência.

Barzinhos – M° Etienne Marcel, Les Halles e Châtelet
A região do Châtelet é uma das mais movimentadas nos fins de semana à noite. De restaurantes a boates, uma volta pelas ruas Saint Denis e Etienne Marcel pode render umas boas taças de cerveja ou vinho e até uma boa paquera.

4e

Quartier Latin – M° Saint Michel *
O Quartier Latin é conhecido por ter sido um ponto de encontro das intelectualidades de esquerda nos anos 60, embora hoje seja basicamente um bairro turístico e burguês (ou “bôbô”, na gíria parisiense). Mas o charme continua lá, e vale a pena se perder à noite pelos restaurantes, bares e casas de jazz do quarteirão.

Quai Saint Michel, Notre Dame – M° Saint Michel **
Especialmente delicioso no verão, as beiras do Rio Sena (ou “quai”) são ótimas para uma noite de vinho e violão, além de receberem oficinas de tango e salsa nas tardes de férias. Estacionados ao longo do rio, os barcos (“peniches”) também promovem festas.

5e, 6e

The Wall / Rue Mouffetard – M° Place Monge e Cardinal Lemoine **
Situado na Place Contrescarpe, no início da badalada Rue Mouffetard, o The Wall toca música boa e uma vez por semana serve o que deve ser a cerveja mais barata da cidade: 3 euros a pinte (meio litro). Seu nome não é à toa, a decoração interior é toda com capas de disco do Pink Floyd. Além disso, a rua Mouffetard é uma das mais badaladas à noite, e tem algumas opções de crepe para comer em pé na rua (literalmente, pois na praça não há bancos e as mesas são reservadas aos clientes dos restaurantes). A dica: o grego azul no fim da rua, o crepe é gigante e gostoso, boa sorte!

10e

barzinhos Faubourg Saint Denis – M° Chatêau d’Eau
A região do Chatêau d’Eau é uma das melhores pedidas se você quiser tomar uma cerveja tranquilamente e sem gastar muito. Frequentada por moradores e trabalhadores da região, são diversas opções de barzinhos simpáticos e sem muito luxo. O meu preferido é o Le Meteor, que fica em frente ao Studio Bleu, o atendimento é super amigável e os pratos lá são deliciosos também, se bater aquela fome.

New Morning – M° Chatêau d’Eau **
Ótima pedida para shows de “World Music”, leia-se jazz manouche, reggae e ragga, música balcan, cantores novos e até música brasileira. Confira na internet a programação e compre com antecedência se for um show que você queira muito ir.

Favela Chic – M° République
Mais pra Chic do que pra Favela, esse bar/boate fica muito bem situado na Rue du Faubourg du Temple, tem gente bonita e decoração estilosa . Mas não vá esperando encontrar música brasileira “raiz” – não é a especialidade da casa embora as festas de lá serem boas estarem sempre cheias. Dica para não gastar muito: A mercearia embaixo vende cerveja pela metade do preço, vale uma passadinha por lá antes.

11e

Rue de Lappe – M° Bastille **
Como o próprio nome indica, é a “rua da Lapa” rs. Super movimentada nos fins de semana, tem opções pra todos os gostos: pop, salsa, rock, hip hop, e por aí vai. Começando pela esquina com a Rue de La Roquette, você pode passar pela rua inteira observando o movimento, e chegando na Rue de Charonne você pode virar à esquerda e pegar a Passage Thiré para curtir uma onda hype-cult no Mécanique Ondulatoire  ou à direita e terminar a noite enfiando o pé na jaca no Bario Latino ou Corcoran’s.

La Fée Verte – M° Bastille ou Voltaire *
Se a ideia é apenas tomar um drink tranquilamente no início da noite, o Fée Verte, localizado bem no meio da Rue de la Roquette serve absinto de verdade com direito a colherinha de açúcar e um pãozinho aperitivo delicioso.

Alimentation Générale Rue Jean Pierre Timbaud, M° Parmentier ***
Uma das melhores pedidas para sair para dançar, o Alimentation Générale recebe vários shows e festas bacana (inclusive aos domingos). Vale dar uma conferida no site e, dependendo da atração, chegar cedo pois a fila pode ir até a esquina. Mas não se iluda com o nome: as opções de comida não são o forte deles.

QG (Quartier Général) – Rue Oberkampf, M° Parmentier ou Menilmontant
Embora não tenha nada demais, esse bar na esquina da Rue Oberkampf com a Rue Saint Maur está sempre cheio: é um dos últimos a fechar na rua. Fica a dica para aquelas noites que parecem não querer terminar.

Le Charbon –  Rue Oberkampf, M° Parmentier ou Menilmontant
Assim como o QG, o charbon é um dos últimos a fechar, mas as bebidas são mais caras e a decoração interior super estilosa. Depois de 02h (quando os bares fecham), as entradas começam a ficar seletivas, e é provável que você fique rodando a Rue Oberkampf em busca  de um humilde bar para tomar a saidera – não desanime, você não é o único!

The Blue Billard – M° Parmentier ou Menilmontant *
Perto do burburinho da Oberkampf, esse bar quase que desapercebido na altura do n° 11 da Rue Saint Maur tem cerveja barata,sinuca e uma pista de mini bowling – com desconto para aniversariantes.

Le Père Populaire – M° Avron **
Barzinho super agradável com sofás e jogos de tabuleiro à disposição (embora ninguém use), a cerveja é super em conta e a tábua de queijos e frios ajuda a matar a fome.

13e

Quai de la Gare – M° Quai de la Gare ou Bercy *
Na beira do Sena na altura do parque de Bercy, e em frente à Biblioteca Nacional François Mitterand, abriga diversos barcos com festas de diferentes estilos. Minhas sugestões são o Petit Bain (que sempre recebe festas brasileiras) e o Batofar (com soul e black music).

18e

barzinhos em Montmartre – M° Abesses, Pigalle, Blanche *
A noite entre o metrô Abesses descendo em direção a Pigalle ou Blanche sempre tem um burburinho, vale dar uma volta por lá e escolher um bar ao acaso se estiver pela área.

Théâtre de Verre – M° Max Dormoy ou Porte de la Chapelle **
Essa associação cultural pouco conhecida recebe exposições, grupos de teatro e festas bacanas. Destaque para o delicioso Bal Populaire um sábado por mês: música boa, gente bonita e cerveja barata. Mas chegue cedo: para não incomodar os vizinhos e evitar problemas com a polícia, a partir das 20h a entrada fecha e o baile acaba às 22h.

19e

Point Ephemère quai de Valmy, M° Jaurès *
Localizado no final do Canal St Martin, esse bar de black music foi a pedida certeira durante muitas sextas feiras. Atenção: é bem chatinho de pegar taxi na volta, prepare-se para andar até a Gare de l’Est pra conseguir pegar um.

Aux petits joueurs – M° Place des Fêtes ou Botzaris *
Escondido lá pra cima da Place des Fêtes, essa casa de jazz fica na Rue Mouzaïa n° 59 e recebe de Jam sessions a jazz manouche, dependendo do dia da semana. A cerveja é barata e o atendimento gente fina.

Rosa Bonheur – M° Botzaris **
Um dos bares preferidos dos parisienses, o Rosa Bonheur (“felicidade rosa”, veja só rs) fica localizado no alto do Parque Buttes Chaumont. O ambiente é ótimo e a música boa, mas a fila gigante a partir de determinado horário, principalmente aos domingos, é desanimadora.

20e

Aux Folies – M° Belleville ***
Saindo do metrô e olhando para a Rue de Belleville subindo, a movimentação e a luz vermelha devem chamar a sua atenção. Um dos meus bares preferidos, a decoração interior é toda feita de colagens de revistas antigas e o banheiro pode te prender por horas se divertindo com as montagens com imagens de celebridades. A cerveja é em conta e o atendimento amigável.

Café Chérie – M° Belleville **
Caso o Aux Folies esteja muito cheio para conseguir uma mesa, a segunda boa opção é esse bar igualmente avermelhado subindo a Rue de La Villete, n° 44. Música animadinha no interior, as calçadas ficam tomadas de mesas e parisienses durante o verão.

Lou Pascalou – M° Menilmontant *
Bar simpático e escondido atrás do metrô de Menilmontant, o Lou Pascalou fica no 14, Rue de Paynoaux.

Les Idiotes – M° Menilmontant *
Bar simples, muito simpático, música boa e menu de aperitivos apetitosos, esse bar fica na Rue Menilmontant seguindo em direção ao cemitério Père Lachaise no lado direito da calçada.

Studio Ermitage – M° Jourdan ou Menilmontant **
Se você quiser curtir uma boa roda de samba, não pode deixar de conferir a Roda do Cavaco uma vez por mês no Studio Ermitage. O grupo é formado em sua maioria por cariocas e coloca todas as nacionalidades pra dançar. Fica no 8, rue Ermitage.

Studio Rigoles – M° Jourdan *
Ainda na onda saudades do Brasil, todas as sextas o Studio Rigoles recebe oficinas de forró do Petit Bal Perdu, seguidas de DJ e banda convidada. O público não é dos melhores se você quiser um bom arrasta pé, mas vale para conferir e matar as saudades, já assisti até Raiz do Sana por lá.

Bellevilloise – M° Menilmontant ou Gambetta ***
Uma das casas mais estilosas de Paris, na minha opinião, a Bellevilloise mistura jantar, barzinho chill out e pista de dança em três ambientes diferentes todos os finais de semana. Vale conferir no site deles a programação. O endereço é 19-21 Rue Boyer.

Mama Shelter – Rue de Bagnolet, M° Gambetta **
Se você quer levar alguém para jantar num lugar especial ou simplesmente curtir uma noite muito estilosa, o Mama Shelter é a pedida. O bar – restaurante fica em baixo do hotel (que serve também de motel, mas lá não existe tal empreendimento), serve um menu sofisticadíssimo,a música é ótima e só a decoração do lugar vale a ida.

Compras

1e, 2e

Forum Les Halles – M° Les Halles
Shopping com tudo que um shopping tem (inclusive um dos cinemas com a maior quantidade de salas da cidade). Prático para aquelas compras finais, na falta de tempo.

Brechós Marais – M° Arts et Métiers, Saint Paul ***
Com calma e sorte você encontra os brechós mais descolados da cidade e refaz seu guarda roupa com estilo e gastando muito pouco

4e

Livrarias Gilbert Jeune e Gilbert Joseph – M° St Michel **
Maior rede de livros novos e usados, as lojas são separadas por áreas temáticas (todas espalhadas no entorno da Place St Michel): economia, direito, ciências humanas, letras, etc. Uma delícia.

Livraria Shakespeare and Co – M° St Michel *
Além de ser super bonitinha, tem apenas títulos em inglês, e algumas relíquias. Um pouco cara, mas vale o passeio.

Farmácia Rue du Four – M° St Germain de Près
A farmárcia mais famosa de Paris, lá você encontra cosméticos com o melhor preço, e atendentes pra ajudar a achar o melhor produto. Vale fazer uma listinha antes e ir lá de uma só vez.

5e, 6e

Galeries Lafayette / Boulevard Montparnasse – M° Montparnasse
Famosa Galeria Lafayette, tem várias lojas de marca (também tem uma no metrô Chausséee d’Antin La Fayette). Ao longo do Bv Montparnasse, diversas lojas como H&M, Zara, Fnac, etc.

12e

Rue Montgallet – M° Montgallet
A melhor opção para comprar produtos de informática. Dica: comece pelo fim da rua e venha subindo pesquisando os preços, que variam de acordo com a proximidade do metrô.

18e

Rue Pigalle (sexshops) – M° Pigalle *
Se você quer incrementar sua vida sexual ou apenas dar umas boas risadas, não pode deixar de passar por aqui.

lojinhas em Montmartre – M° Abesses, Blanche
Boa opção para comprar souvenirs, os preços são relativamente em conta (mas não se esqueça que ainda é para turistas), e vale o passeio no bairro de Montmartre

Guerrisol – M° Barbès ou Marcadet Poissonières *
Um grande achado se você tiver paciência e nenhuma frescura. Frequentando pelos moradores locais do bairro africano, vasculhando você encontra peças de usadas em bom estado com preços que variam entre 3 e 10 euros, e a coleção ainda varia toda semana.

Tati (loja de departamento barata) – M° Barbès
Loja de departamento com preços muito em conta e um pouco de tudo: utensílios pra casa, produtos de beleza, roupas, brinquedos. Se você busca qualidade ou ética, não vá: muitos dos produtos são de qualidade duvidável, e não me surpreenderia saber que alguns vêm de mão de obra escrava.

Marché aux Puces – M° Porte de Clignancourt
Se você gosta de velharias, esse é o seu lugar, Um dos maiores mercados de pulgas da cidade, abre aos Domingos e enche de moradores locais. Dica: chegue cedo!

Et bon voyage!

ceu_de_paris

Sobre Aline Satyan

Aline Satyan é formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Indústrias Criativas pela Universidade Paris 8 e autora do livro “Produção de Cultura no Brasil: Da Tropicália aos Pontos de Cultura”. Com experiência em políticas culturais e programas de formação para a cultura, trabalhou em diferentes projetos na esfera governamental e universitária. Há alguns anos tem se dedicado a estudar processos de colaboração e atuar como educadora, facilitadora de grupos e consultora de gestão em organizações culturais. Certificou-se em design para sustentabilidade no Programa Gaia Education na ecovila Terra Una (Liberdade, MG) em 2014, Aprofundamento em Dragon Dreaming na Pedra do Sabiá (Itacaré, BA) em 2015 e em Design Permacultural no Instituto Pindorama (Nova Friburgo, RJ) em 2016. É coordenadora do programa Gaia Jovem Serrano, co-fundadora da Cena Tropifágica e da Txai Design de Experiências, e sua principal busca atualmente é por uma vida de consciência, criatividade e em cooperação. Para saber mais: https://www.facebook.com/gaiajovemserrano/ https://www.facebook.com/txaidesigndeexperiencias/ http://www.cenatropifagica.com/

Publicado em 10/12/2012, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Gostei ! Muitos lugares que tambem gosto. E bom dizer que a sua lista é liste de parisien da zona norte-est… como muitos jovens ! beijos grandes !!!

  2. Aline Carvalho

    Hahaha vc tem toda a razão, Seb! Sou uma parisiense do 11eme🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: