Cineclubismo no Brasil: visões de ontem e perspectivas do contemporâneo

É com prazer que compartilho por aqui o Trabalho de Conclusão de Curso em Estudos de Mídia na UFF da querida pesquisadora, cineclubista e amiga Drica Carneiro (sob a orientação do igualmente querido cineasta e professor Miguel Freire).

Resumo
O presente trabalho objetiva analisar e questionar as diversas formas e modos que a atividade cineclubista no Brasil assumiu em diferentes conjunturas sociais, econômicas e políticas. A partir do entendimento sobre a dimensão histórica do cineclubismo, com a fundação de cineclubes, realizações de Jornadas Nacionais de Cineclubes e organização de entidades de federativas, tais como associações regionais e o Conselho Nacional cineclubista, serão assinalados momentos de fraqueza e de coragem que motivaram e/ou derivaram mudanças de rumo no desenvolvimento da atividade e de sua organização. Será analisada a síntese histórica datada de acontecimentos e circunstâncias entre os anos de 1917 a 2011. A partir das entrevistas colhidas para a pesquisa serão levantados questionamentos acerca de temas como sustentabilidade, público, acervo de filmes e conceito de cineclube.

Palavras-chave
História do cineclubismo; jornada nacional de cineclubes; acervo e programação de cineclubes.

Baixe aqui:
Cineclubismo no Brasil

Sobre Aline Satyan

Aline Satyan é formada em Estudos de Mídia pela Universidade Federal Fluminense, mestre em Indústrias Criativas pela Universidade Paris 8 e autora do livro “Produção de Cultura no Brasil: Da Tropicália aos Pontos de Cultura”. Com experiência em políticas culturais e programas de formação para a cultura, trabalhou em diferentes projetos na esfera governamental e universitária. Há alguns anos tem se dedicado a estudar processos de colaboração e atuar como educadora, facilitadora de grupos e consultora de gestão em organizações culturais. Certificou-se em design para sustentabilidade no Programa Gaia Education na ecovila Terra Una (Liberdade, MG) em 2014, Aprofundamento em Dragon Dreaming na Pedra do Sabiá (Itacaré, BA) em 2015 e em Design Permacultural no Instituto Pindorama (Nova Friburgo, RJ) em 2016. É coordenadora do programa Gaia Jovem Serrano, co-fundadora da Cena Tropifágica e da Txai Design de Experiências, e sua principal busca atualmente é por uma vida de consciência, criatividade e em cooperação. Para saber mais: https://www.facebook.com/gaiajovemserrano/ https://www.facebook.com/txaidesigndeexperiencias/ http://www.cenatropifagica.com/

Publicado em 19/04/2013, em Uncategorized. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: